“As Semanas que Dançam” de Novembro aborda corporeidades negras no Sesc Bom Retiro

Projeto de Dança com Co-Curadoria de Flip Couto com espetáculos, oficinas e bate-papo sobre as corporeidades negras

Sesc Bom Retiro apresenta em novembro o projeto As Semanas que Dançam – Diálogos Diaspóricos com espetáculos, palestra e oficinas. Através de uma programação de regularidade que dê vazão à diversas vertentes  da produção em dança da atualidade, busca-se estabelecer diálogos entre criadores, linguagens e metodologias de trabalho. Com co-curadoria de Flip Couto, o projeto contempla diferentes estéticas da dança negra.

Na noite de estreia, o encontro As subjetividades dos corpos negros na cena, abre caminhos para a série de atividades artísticas e formativas em torno das corporeidades negras nos dias de hoje. Na sequência, o espetáculo Uma noite de solos, com Djalma Moura em “Depoimentos” pra fissurar a pele e Kanzelumuka em “Corredeira”, discutem temas como a relação entre cena e o ritual e o poder ancestral ligado às águas no corpo feminino.

Propõem, assim, o fomento a uma “cultura de encontros” entre artistas e públicos, explorando, a cada edição, um novo recorte temático, criando focos efêmeros nas heterogeneidades da cena brasileira.

ESPETÁCULOS

Noite de solos: Depoimentos para fissurar a pele e Corredeira – Cia. Djalma Moura e Cia. Nave Gris
“Depoimentos para fissurar a pele”, de Djalma Moura, investiga os arquétipos de Oya – Iansã, em uma dança/ritual que busca criar fissuras no tempo e espaço, se lançando em memórias do corpo negro. “Corredeira” é um solo concebido e dançado por Kanzelumuka, que nasce da percepção das águas que correm para o mar e da relação do poder ancestral ligado às águas no corpo feminino.
Não recomendado para menores de 16.
R$ 30,00. R$ 15,00 (Meia). R$ 9,00 (Credenciados Plenos).
Dia 01/11. Sexta, às 21h
VENDA DE INGRESSOS: Ingressos à venda pelo Portal Sesc e nas Unidades do Sesc SP.

Por Que, Zé ? (BA) – Com Experimentando-nus
Tendo como livre inspiração o pagode baiano, o arrocha e o funk carioca, o grupo problematiza o preconceito em torno dessas expressões. O jeito de falar, de vestir, de se comportar e de divertir-se é abordado através de uma pesquisa de movimento que parte do quadril, constituindo um espetáculo de dança contemporânea que tensiona a diversidade cultural brasileira em sua corporalidade pulsante.
Local: Teatro
Classificação indicativa: 18 anos
R$ 30,00. R$ 15,00 (Meia). R$ 9,00 (Credenciados Plenos).
Dias 02 e 03/11. Sábado e Domingo, às 18h

VENDA DE INGRESSOS: Ingressos à venda pelo Portal Sesc e nas Unidades do Sesc SP.

Filhxs-da-pº##@-toda – Coletivo Calcâneos
O espetáculo busca transpor as dores da periferia delimitadas aos corpos que compõem os altos índices de preconceitos em meio a esta sociedade, tendo por tema gerador a vulnerabilidade social em suas diversas facetas.
Local: Teatro
Classificação indicativa: 14 anos
R$ 30,00. R$ 15,00 (Meia). R$ 9,00 (Credenciados Plenos).
Dia 28/11. Quinta, às 20h
VENDA DE INGRESSOS: Ingressos à venda pelo Portal Sesc a partir de 19/11 a partir das 12h e nas Unidades do Sesc SP em 21/11 a partir das 17h30.

PRAÇA DE CONVIVÊNCIA. GRÁTIS. LIVRE.
Espetáculos são realizados na Praça de Convivência sem necessidade de retirada de ingressos.

Esquina – Fragmento Urbano
Híbrido de dança e música, o trabalho traz à cena homens negros de periferias e seus ritos de passagem e iniciação, abordando as contradições nesse universo.
Dia 02/11. Sábado, às 16h.

Batalha de Locking – Sou Locker
A batalha tem caráter competitivo, mas também de celebração, possibilitando a reunião de dançarinos de Locking de todo o Brasil e prestando o devido reconhecimento àqueles que se destacam no segmento.
Dia 09/11. Sábado, às 18h.

Jam de Vogue – com House of Zion
Ao som da música Disco e House, integrantes da House of Zion conduzem uma performance interativa que proporcionará ao público de todas as idades experimentações de performances inspiradas na dança Vogue e elementos da cultura Ballroom.
Dia 16/11. Sábado, às 18h.

Dancehall Jam – Academia Dancehall e Ng Coquinho
Uma vivência da cultura Dancehall, onde os dançarinos e o selecta (DJ) trazem em uma jam/aula a experiência de se dançar os passos mais populares da cultura Dancehall, desde a velha escola até a atualidade. A Dancehall Jam tem o objetivo de proporcionar um ambiente favorável à prática dos diferentes elementos da cultura jamaicana dancehall, com espaço para o livre compartilhamento e troca positiva, reunindo o sound system, dançarinos, seletores e cantores que representam essa cultura.
Dia 23/11. Sábado, às 18h.

DidêManda – com Cia. de Dança AfroOyá
Performances de Dança Afro Contemporânea Brasileira compostas por músicas ao vivo, baseada nos movimentos das heranças de matrizes Africana, juntamente com a contemporaneidade brasileira em uma união de cultura, tradição, ritmo e alegria. A  Cia de Dança AFROOYÁ  foi criada em Maio de 2018, a partir do Projeto Dança Afro Contemporânea para todos, com a condução de Tainara Cerqueira. A Cia de Dança AFROOYÁ visa compartilhar e dialogar com o público a alegria da Dança Afro com cunho histórico-político, trazendo a simbologia de matrizes africanas para interpretar as relações e experiências do mundo contemporâneo.
Dia 30/11. Sábado, às 18h.

Bate-papo

As subjetividades dos corpos negros na cena – com Gal Martins, Deise Brito e Félix Pimenta. Mediação: Flip Couto

A dança tem sido usada pela população negra como um meio de se comunicar criando diversas estéticas e formas de exteriorizar a celebração, raiva, resistência, dor e cura. Da mesma forma que se pode traduzir ideias com palavras, é possível também coreografá-las, traduzindo essas mesmas ideias com gestos e movimentos repletos de subjetividades. Abrindo a programação do projeto As Semanas Que Dançam do mês da Consciência Negra, criadoras em dança de diferentes práticas e trajetórias discutem temas como linguagem, ressignificações identitárias e processos de descolonização, a partir do que a dança negra vem produzindo nos dias de hoje, criando formas de transgredir e se afirmar diante da estética e pensamento hegemônico da dança.

Deise Brito é artista da dança e do teatro. Educadora e Doutora em Artes pelo Instituto de Artes da UNESP (2019). É fundadora e integrante do Núcleo Vênus Negra e co-fundadora e componente da Ouvindo Passos Cia de Dança. Desenvolve pesquisas referentes a artistas negrxs a partir de diálogos entre corpo negro, ancestralidade e história.

Félix Pimenta é dançarino, performer, pesquisador, professor e coreógrafo de Danças urbanas. Especializado nas danças performances Waacking e Voguing, é membro da IHOW- Chapter Brasil, Coletivo Amem e é Pai da House of Zion – Chapter Brasil. Ministra aulas, workshops, e atua como júri por todo o Brasil e América Latina. Performer da noite paulistana, participa de ações ligadas ao público negrx LGBT+, promovendo espaços que debatem gênero, classe, raça e saúde da população negra, além de promover a performance/Dança Voguing e a Cultura Ballroom em diversos espaços de São Paulo.

Gal Martins é artista da Dança, Atriz, Arte Educadora, Gestora Cultural e Cientista Social. Em 2002 cria a Cia Sansacroma, grupo paulistano de dança contemporânea preta, tendo como ponto de partida de suas criações as poéticas do corpo negro. Também criou, em 2016, a Zona Agbara, grupo de dança formado por mulheres negras e gordas. Atualmente também atua como Supervisora Artístico Pedagógica do Programa Fábricas de Cultura e como curadora e assessora artística para o programa Dança Contemporânea do Sesc TV.

Flip Couto  é dançarino, performer e mediador cultural, Flip Couto iniciou seus estudos em dança em 1999 a partir do contato com a Cultura Hip Hop. Tendo a arte relacional como forte característica de seus trabalhos, o artista negro, bixa e abertamente soropositivo lança um olhar para a contemporaneidade criando espaços de sociabilização a partir do encontro de corpos, suas identidades, subjetividades e coreografias sociais presentes no cotidiano das cidades. É idealizador do Coletivo Amem, grupo de artistas, produtoras e intelectuais negras LGBTQIA+. É intérprete criador na Cia. Sansacroma, companhia de dança contemporânea negra sediada no Capão Redondo e membro da “House of Zion”.
Dia 01/11. Sexta, das 19h às 21h.

OFICINAS. 14 ANOS. GRÁTIS.

Locking – com Natasha Jean-Bart-Tash (USA)

Os participantes poderão experimentar as técnicas do Locking, dança urbana que trabalha com fragmentação e tonificação corporal.

Natasha Jean-Bart-Tash nasceu em 1971 em Montreal (Canadá) e começou a dançar aos 4 anos de idade. Seus pais a inscreveram em aulas de balé e jazz aos 8 anos, mas a paixão pela música Soul e o famoso programa de TV dos anos 70 “Soul Train” levou Tash para fora do caminho comum. A versatilidade de Tash a diferencia de outros professores – seu estilo é influenciado principalmente pelos muitos estilos de rua assimilados por ela, incorporando, além do Locking; estilos como Hip-Hop, Breaking, Popping, House, Danças Latinas e Danças Sociais. Hoje, aos 47 anos, Tash continua a viajar internacionalmente para transmitir seu conhecimento a novas gerações de dançarinos.
Dia 09/11. Sábado, das 15h30 às 17h30.

Vogue for Live – com Ákira Avalanx
A oficina abordará o Vogue, uma dança que surgiu em meados dos anos 1970 na comunidade LGBTI negra e latina de Nova Iorque, no contexto da “Cultura Ballroom” trazendo em sua essência possibilidades de performances de gênero e sexualidade como uma forma de resistência, acolhimento e resposta à homofobia, ao racismo, à epidemia da AIDS e a outras opressões sociais.
Dia 16/11. Sábado, das 15h30 às 17h30.

Os ingressos são vendidos pelo Portal Sesc e nas Unidades do Sesc SP. Para espetáculos na Praça de Convivência não há necessidade de retirada de ingressos. O Sesc Bom Retiro fica na Alameda Nothmann, 185. Campos Elíseos, São Paulo – SP.CEP 01216-000.

 

ESPETÁCULOS

Noite de solos: Depoimentos para fissurar a pele e Corredeira – Cia. Djalma Moura e Cia. Nave Gris
R$ 30,00. R$ 15,00 (Meia). R$ 9,00 (Credenciados Plenos).

Dia 01/11. Sexta, às 21h

Classificação indicativa: 16 anos

VENDA DE INGRESSOS: Ingressos à venda pelo Portal Sesc e nas Unidades do Sesc SP.

 

Por Que, Zé ? (BA) – Com Experimentando-nus

R$ 30,00. R$ 15,00 (Meia). R$ 9,00 (Credenciados Plenos).

Dias 02 e 03/11. Sábado e Domingo, às 18h

Classificação indicativa: 18 anos

VENDA DE INGRESSOS: Ingressos à venda pelo Portal Sesc e nas Unidades do Sesc SP.

 

Filhxs-da-pº##@-toda – Coletivo Calcâneos

R$ 30,00. R$ 15,00 (Meia). R$ 9,00 (Credenciados Plenos).

Dia 28/11. Quinta, às 20h

Classificação indicativa: 14 anos

VENDA DE INGRESSOS: Ingressos à venda pelo Portal Sesc a partir de 19/11 a partir das 12h e nas Unidades do Sesc SP em 21/11 a partir das 17h30.

 

ESPETÁCULOS

Esquina – Fragmento Urbano

Dia 02/11. Sábado, às 16h.

Grátis. Livre.

 

Batalha de Locking – Sou Locker

Dia 09/11. Sábado, às 18h.

Grátis. Livre.

 

Jam de Vogue – com House of Zion

Dia 16/11. Sábado, às 18h.

Grátis. Livre.

 

Dancehall Jam – Academia Dancehall e Ng Coquinho

Dia 23/11. Sábado, às 18h.

Grátis. Livre.

 

DidêManda – com Cia. de Dança AfroOyá

Dia 30/11. Sábado, às 18h.

Grátis. Livre.

 

Bate-papo

As subjetividades dos corpos negros na cena – com Gal Martins, Deise Brito e Félix Pimenta. Mediação: Flip Couto

Dia 01/11. Sexta, das 19h às 21h.

 

OFICINAS. 14 ANOS. GRÁTIS.

Locking – com Natasha Jean-Bart-Tash (USA)

Dia 09/11. Sábado, das 15h30 às 17h30.

14 anos. Grátis.

 

Vogue for Live – com Ákira Avalanx

Dia 16/11. Sábado, das 15h30 às 17h30.

14 anos. Grátis.

 

SESC BOM RETIRO

Alameda Nothmann, 185, Campos Elíseos, São Paulo.

 

Horário de funcionamento:

Terças a sextas das 09h às 21h, Sábados das 10h às 21h e Domingos e feriados das 10h às 18h

 

Estacionamento: Alameda Cleveland, 529

Telefone: (11) 3332-3600

 

Valores Estacionamento:

Com apresentação de Credencial Plena – R$ 5,50 até uma hora; R$ 2,00 adicional por hora. Não credenciados – R$ 12,00 até uma hora; R$ 3,00 adicional por hora.

 

Para quem vem às apresentações do teatro o preço é fixo:

Credencial Plena – R$7,50

Demais frequentadores – R$15,00

 

Site: sescsp.org.br/bomretiro

Facebook: facebook.com/sescbomretiro

Instagram: www.instagram.com/sescbomretiro/

Twitter: twitter.com/SescBomRetiro

 

Da Redação
Fonte: Imprensa Sesc Bom Retiro
Foto: Jam de Vogue

Siga-nos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *