Festival Internacional Cinema & Transcendência – ON-LINE

DE 7 A 27 DE NOVEMBRO DE 2020. TOTALMENTE GRATUITO!

 Único festival de cinema no Brasil dedicado aos caminhos da consciência chega ao formato digital

 *Exibição de 12 longas-metragens, em uma sessão diária com apresentações ao vivo 

*Estreia de “Psicomagia”, o controverso e badalado novo filme do chileno Alejandro Jodorowsky, em sessão única  

*”Lives” com a Monja Cohen e com o neurocientista Sidarta Ribeiro e participação de realizadores 

*Show de abertura ‘Expresso Oriente’ com André Luiz Oliveira (sitar) e Bernardo Bittencourt (alaúde turco) 

*Homenagem ao Dia da Consciência Negra, com exibição de três títulos: “O Outro Lado da Memória”(seguida de conversa com o cineasta André Luiz Oliveira), “Orin – A música para os Orixás” e “Gangbé”  

*Programação abrigada em plataforma própria, através do site www.festivalcinemaetranscendencia.com

(não precisa inscrição, é só entrar na sala de cinema e assistir) 

* O festival integra a programação on-line dos Centros Culturais Banco do Brasil, por meio do movimento #CCBBemCasa 

“Autoconhecimento é libertação”. Em tempos de pandemia, que obriga a um intenso e íntimo contato (nem sempre prazeroso) consigo mesmo, as palavras da Monja Cohen soam como bálsamo. Com o isolamento social, homens e mulheres têm visto de perto suas próprias fragilidades, vulnerabilidades, incertezas. Mas também toda a riqueza do ser interior que cada um abriga. É neste contexto que o FESTIVAL INTERNACIONAL CINEMA & TRANSCENDÊNCIA chega à sétima edição, renovado e em sintonia com a complexa realidade contemporânea. Único no Brasil a investigar a subjetividade dos caminhos do autodesenvolvimento através da arte cinematográfica, o Festival acontece totalmente on-line, em plataforma própria, que abrigará não só as exibições, como também um show de abertura, lives, debates e presença de realizadores. A idealização e curadoria são do músico e cineasta André Luiz Oliveira, com cocuradoria da produtora e diretora Carina Bini. O projeto é patrocinado pelo Banco do Brasil e integra as ações on-line do movimento #CCBBemCasa. 

O 7º FESTIVAL INTERNACIONAL CINEMA & TRANSCENDÊNCIA acontece entre 7 e 27 de novembro, no site do festival –www.festivalcinemaetranscendencia.com –, totalmente gratuito! Será uma sessão única diária, às 21h, com apresentação ao vivo feita por Carina Bini, produtora e cocuradora do festival (os filmes só estarão disponíveis no horário da sessão).  

Haverá ainda um fim de semana em homenagem ao Dia da Consciência Negra (20 a 22/11), prática de meditação sonora (15/11) e uma sessão inclusiva, com legendagem descritiva para surdos e ensurdecidos (LSE), do filme “Gangbé” (22/11). Logo na noite de abertura, será exibido “Psicomagia”, o mais recente filme do consagrado Alejandro Jodorowsky, em única exibição.

 

O FESTIVAL 

Com perfil ímpar no Brasil, o FESTIVAL INTERNACIONAL CINEMA & TRANSCENDÊNCIA exibe filmes que exploram a experiência da transformação pessoal a partir das suas narrativas. São obras que investigam a subjetividade e oferecem novas camadas de reflexão sobre temas relevantes da contemporaneidade. Os títulos selecionados para o festival transcendem padrões e promovem uma relação transformadora entre o cinema e a realidade de cada pessoa, abordando temas como a espiritualidade, práticas de autoconhecimento, meditação, biografias de estudiosos, sábios ou gurus, ancestralidade, expansores alucinógenos, terapias, xamanismo e outras questões que perpassam o caminho de busca pela consciência. “O que nos nutre é a possibilidade de promover a relação do cinema como arte mediadora entre o sentido estético e a experiência introspectiva de autoconhecimento”, já disse o curador André Luiz Oliveira. 

Para esta sétima edição, numa versão amplificada através do ambiente digital, os curadores optaram por apresentar uma seleção de alguns dos mais aclamados filmes de edições anteriores, ao lado de dois títulos inéditos. O primeiro deles é “Psicomagia”, o mais recente do chileno Alejandro Jodorowsky, patrono do Festival, para quem o cinema é capaz de “transformar almas e mentes”. Respeitosamente reconhecido como Don Alejandro “El Brujo”, Jodorowsky tem uma legião de seguidores pelo mundo que acompanha o seu trabalho terapêutico batizado por ele de ‘psicomagia’. Esse trabalho que Jodorowsky desenvolve há décadas, paralelo ao cinema e a outras atividades artísticas, é o tema de um livro com o mesmo nome e do seu novo filme. Nele, o cineasta, escritor, poeta, tarólogo e psicólogo selvagem, revela os princípios da sua técnica criativa e única que, através da arte, promove curas físicas, mentais e espirituais. O filme abre a programação e terá exibição única, no dia 7, às 21h. 

O segundo inédito é “O Outro Lado da Memória”, mais recente longa documentário/ficção de André Luiz Oliveira, premiado na Mostra Brasília do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, que conta a saga do diretor para filmar o épico livro “Viva o Povo Brasileiro”, obra-prima de João Ubaldo Ribeiro. O projeto não chega a ser concretizado após uma década de trabalho intensivo, porém, muita coisa foi produzida  e, no “outro lado da memória”, é o próprio diretor quem narra e conduz o documentário em busca de respostas. O filme será exibido no contexto das homenagens ao Dia da Consciência Negra e contará com conversa com o diretor após a exibição. Também fazem parte da homenagem as exibições de “Orin – Música para os Orixás”, de Henrique Duarte, que mostra a influência da música do Candomblé sobre os mais variados gêneros da música popular brasileira; e “Gangbé”, produção suíça assinada por Arnaud Robert, que não mostra a busca de africanos pela Europa mas, ao contrário, de forma poética apresenta novos caminhos.

Também estão na programação títulos provocadores como “Crazy Wisdom”, sobre a história do brilhante bad boy do Budismo, Chögyam Trungpa, líder de artistas de vanguarda dos Estados Unidos, como John Cage e Allen Ginsberg. Ou “Dying to Know”, um retrato íntimo de dois grandes personagens do século XX, os professores de Psicologia de Harvard, Timothy Leary e Richard Alpert, que experimentaram os limites da consciência através do uso de alucinógenos. E ainda “Finding Joe”, com uma verdadeira viagem pela psique humana sob a ótica e orientação do mitologista americano Joseph Campbell. Os três filmes contarão com participação dos diretores na apresentação.

O Festival ainda reserva obras-primas como “Ponto de Mutação”, adaptação para o cinema do clássico de Fritjof Capra feita pelo irmão do escritor, Bernt Capra, e “Shadows of Paradise”, sobre as transformações vividas pelo Movimento de Meditação Transcendental, a partir de alguns de seus mais consagrados seguidores, como o cineasta David Lynch. 

As três semanas de programação terão também conversa e música, tudo gratuito. Logo na abertura (7/11, 20h), será transmitido o show ‘Expresso Oriente’, diretamente do Teatro do CCBB Brasília, reunindo o cineasta e músico André Luiz Oliveira (sitar) e o pesquisador de música oriental e instrumentista Bernardo Bittencourt (alaúde turco). Estão programadas ainda lives com o neurocientista Sidarta Ribeiro (12/11, 20h) e a Monja Cohen (sobre ‘A Escuta do Silêncio’, 14/11, 20h). Essas três atividades poderão ser assistidas também nas redes sociais dos CCBBs. 

O 7º FESTIVAL INTERNACIONAL CINEMA E TRANSCENDÊNCIA vai oferecer ainda uma edição única de Medittasom, uma prática online de meditação sonora em áudios 3D, que promove o encontro com a paz interior a partir de sons e vibrações de mais de 20 instrumentos musicais contemporâneos e ancestrais, de várias partes do mundo, escolhidos e tocados pela musicoterapeuta Anna Heuseler. A ideia é tornar a prática da meditação o mais prazerosa possível. Para participar, basta ter um fone de ouvido. Anna Heuseler é musicoterapeuta, multiinstrumentista e empreendedora; trabalha com práticas meditativas e saúde mental há mais de 6 anos.

 

OS CURADORES – Graduada em Comunicação Social Jornalismo pela UEL – Universidade Estadual de Londrina/PR, CARINA BINI tem uma trajetória diversificada no audiovisual, desde produção executiva, roteiro e direção, atuando em projetos autorais e de terceiros ao longo dos últimos 10 anos. Viveu por cinco anos na Índia em períodos diferentes, nos quais estudou cinema, realizou produções e atuou no mercado.  Retornou ao Brasil em 2016, e dedica-se a projetos audiovisuais da Atman Filmes.  Com atuação na área de exibição, é realizadora e curadora de mostras de cinema e realiza o Festival Internacional Cinema e Transcendência ao lado do cineasta André Luiz Oliveira. Cursou o “Laboratório de Roteiro”, no Centro Sperimentale di Cinematografia (CSC), Roma. Em 2016 dirigiu o curta “India, my love story”, e realizou o makking-off do filme indiano “Munroe Island”, de Manu P.S. Em 2018, dirigiu seu primeiro longa-metragem “La Mamma”, co-produção Brasíl x Itália, com roteiro de sua autoria premiado no Edital de Cooperação Ancine e CSC – Roma, e as séries para TV Casa Viva, Aventuras Bárbaras e Huna – O Espírito da Canoa.

Cineasta premiado e músico, ANDRÉ LUIZ OLIVEIRA é baiano, portanto transita com intimidade e afeto natural pela religiosidade afro-brasileira; estudioso de astrologia e de caminhos de intersecção entre a religiosidade oriental e ocidental além de pesquisar e praticar a música indiana. Um realizador brasileiro diferenciado na sua trajetória intermitente e que tem em sua carreira filmes emblemáticos como “Meteorango Kid O Herói Intergalático” uma referência do cinema marginal brasileiro, o poético indigenista “A Lenda de Ubirajara”, a comédia psicológica “Louco por Cinema”, o ambicioso “Sagrado Segredo” que retrata um artista em busca do sagrado na figura arquetípica de Jesus Cristo. Como documentarista biográfico quatro filmes se destacam: “O Cozinheiro do Tempo – Bené Fonteles”, “Zirig Dum Brasília – A arte e o sonho de Renato Matos”, “Exu Iluminado – Mario Cravo” e o mais recente, um dos filmes mais premiados do 51O. Festival de Brasília do Cinema Brasileiro (2018), “Outro Lado da Memória” que conta a saga de seu projeto para a filmagem da obra ‘Viva o Povo Brasileiro‘, de João Ubaldo, (que acabou não acontecendo), construindo uma narrativa que traz uma reflexão profunda sobre a ancestralidade brasileira, a sua própria e o tragicômico processo de fazer cinema no Brasil.

 

Centro Cultural Banco do Brasil e #CCBBemCasa

A suspensão das atividades presenciais nos CCBBs, em março, como medida de segurança contra o novo coronavírus, propiciou a criação do projeto #CCBBemCASA. Por meio das redes sociais e do site bb.com.br/cultura, os Centros passaram a disponibilizar conteúdos exclusivos da programação a um público amplo e diverso. 

Seguindo as recomendações governamentais locais, o CCBB Rio de Janeiro, o CCBB Brasília e o CCBB São Paulo puderam retomar suas atividades presenciais, adaptados às novas regras de segurança sanitárias. O CCBB Belo Horizonte permanece com suas atividades presenciais suspensas. 

 

PROGRAMAÇÃO

07/11 – SÁBADO

20h – Live – Show de Abertura Expresso Oriente (transmissão do Teatro do CCBB Brasília), 55′, Livre

21h – Psicomagia – SESSÃO ÚNICA – 105′ – 18 anos

 

08/11 – DOMINGO

21h – Crazy Wisdom – Com apresentação da diretora Joahanna Demetrakas – 94′ – 16 anos

 

10/11 – TERÇA

21h – Dying to Know – SESSÃO ÚNICA – Com apresentação da diretora Gay Dillingham – 130′ – 16 anos

 

11/11 – QUARTA

21h – Quem se importa – Com apresentação da diretora Mara Mourão – 98′ – Livre

 

12/11 – QUINTA

20h – Live com o neurocientista Sidarta Ribeiro – 60′ – Livre

21h – Finding Joe – Com apresentação do diretor Patrick Takaya Solomon – 85′ – Livre 

 

13/11 – SEXTA

21h – Shadows of Paradise – SESSÃO ÚNICA – 92′ – Livre

 

14/11 – SÁBADO

20h – Live com a Monja Cohen – A Escuta do Silêncio – 60′ – Livre

21h – Crazy Wisdom – Com apresentação da diretora Joahanna Demetrakas – 94′ – 16 anos

 

15/11 – DOMINGO

18h30 – Medittasom, com Anna Heuseler – 65′ – Livre 

21h – O Navio de Teseu – Com apresentação do diretor Anand Gandhi – 144′ – Livre

 

17/11 – TERÇA

21h – Ponto de Mutação – SESSÃO ÚNICA – 117′ – Livre 

 

18/11 – QUARTA

21h – What about Me – Com apresentação do diretor Jamie Catto – 91′ – Livre

 

19/11 – QUINTA

21h – Finding Joe – Com apresentação do diretor Patrick Takaya Solomon – 85′ – Livre

 

20/11 – SEXTA – Programação em homenagem ao Dia da Consciência Negra

21h – O Outro Lado da Memória – 115′ – 10 anos – Após o filme, bate-papo com o diretor André Luiz Oliveira 

 

21/11 – SÁBADO – Programação em homenagem ao Dia da Consciência Negra

17h – Debate “Consciência Negra – O Outro Lado da Memória” – Com André Luiz Oliveira e Lazzo Matumbi

21h – Orin – Música para os Orixás – SESSÃO ÚNICA – Com apresentação do diretor Henrique Duarte – 60′ – Livre 

 

22/11 – DOMINGO – Programação em homenagem ao Dia da Consciência Negra

17h – Debate “Consciência Negra – Ancestralidade viva em todos nós” – com Joel Zito Araújo e convidada.

21h – Gangbé – SESSÃO ÚNICA INCLUSIVA (com legendagem descritiva para surdos e ensurdecidos – LSE) – 63′ – Livre 

 

24/11 – TERÇA

21h – What about me? – Com apresentação do diretor Jamie Catto – 91′ – Livre

 

25/11 – QUARTA

21h – Quem se importa – Com apresentação da diretora Mara Mourão – 98′ – Livre 

 

26/11 – QUINTA

21h – O Navio de Teseu – Com apresentação do diretor Anand Gandhi – 144′ – Livre 

 

27/11 – SEXTA

21h – O Outro Lado da Memória – Com apresentação do diretor André Luiz Oliveira – 115′ – 10 anos 

 

SINOPSES 

1. CRAZY WISDOM

(Louca Sabedoria)

Direção: Joahanna Demetrakas, documentário, 89 min, 2011, EUA, 16 anos

Crazy Wisdom é o primeiro filme a explorar a vida de Chögyam Trungpa, Rinpoche, conhecido líder budista que trouxe o budismo tibetano para o Ocidente. Trungpa foi chamado de gênio, de patife, visionário social e de “um dos maiores mestres espirituais do século XX”, ”o menino mau do budismo”, desafiando categorizações. Filmado no Reino Unido, Tibete, Canadá e nos EUA, 20 anos após a morte de Trungpa, com um recorte sem precedentes e uso de materiais de arquivo exclusivos, “Louca Sabedoria” olha para o homem e os mitos criados sobre ele, buscando um registro fidedigno. Ainda hoje, o nome de Trungpa evoca admiração e indignação. O que o fez desgarrar-se? E o que é a iluminação, afinal?

Link do Trailer: https://youtu.be/0yzXHEgErIA

 

2. O NAVIO DE TESEU

Direção: Anand Gandhi. Ficção, 139 minutos, 2013, Índia, Livre 

Se as partes de um navio são substituídas, pedaço por pedaço, esse é ainda o mesmo navio? Uma fotógrafa diferente lida com a perda de sua visão após um procedimento clínico; um monge erudito enfrenta um dilema ético frente à sua ideologia de vida, tem de escolher entre seus princípios e a morte; e um jovem corretor da bolsa de valores, seguindo o rastro de um rim roubado, aprende como a moralidade pode ser complexa. Seguindo estes elementos isolados de suas viagens filosóficas, e sua eventual convergência, o Navio de Teseu explora questões de identidade, justiça, beleza, entendimento e morte.

Link do Trailer: https://youtu.be/TNW5J6BPltU

 

3. GANGBÉ

Direção: Arnaud Robert. Documentário, 58 minutos, 2015, Suíça, Livre

A Gangbé Brass Band parte em uma tentativa de conquistar a cidade de Lagos, na Nigéria, para se apresentar com Femi Kuti no clube Santuário, local símbolo do afrobeat, gênero musical criado na década de 1970 pelo pai de Femi, o falecido e lendário Fela Kuti. O filme apresenta uma jornada por uma África contemporânea, que não mais aspira apenas ao sonho europeu, mas, de maneira poética e descolada, abre novos horizontes. Jornalista musical e diretor interessado em música de todo o mundo, o suíço Arnaud Robert aborda em suas reportagens e filmes não apenas o lado musical de seus objetos de pesquisa, mas também culturais, políticos e sociais. Ele é codiretor dos documentários “Bamako is a miracle” (2002) e “Bondye Bom” (2011).

Link do Trailer: https://youtu.be/bUD3ZbBpgeY

 

4. PSICOMAGIA

Direção: Alejandro Jodorowsky,documentário,2019, 100 min,França,18 anos.

Psicomagia é o nome que o escritor chileno dá a uma técnica por ele criada e exercida de suposta cura física, mental e espiritual. A técnica é uma mistura de arte, psicoterapia moderna, filosofia oriental (em particular o zen budismo), misticismo, culturas xamânicas em geral, reencarnação, gnosticismo e Nova Era com uma influência especial de autores como Gurdjieff e Carlos Castaneda. Segundo Jodorowsky, a psicomagia não pretende ser uma ciência e sim uma forma de arte que possui virtudes terapêuticas. Vale lembrar que o conceito de arte de Jodorowsky é bastante particular. Para ele a finalidade da arte é curar.

Link do Trailer: https://youtu.be/_dma9h0qw6A

 

5. O OUTRO LADO DA MEMÓRIA

Direção: André Luiz Oliveira, Ficção,110 minutos, 2018, Brasil, 10 anos

Documentário sobre a tentativa de realização do filme VIVA O POVO BRASILEIRO, adaptação do romance homônimo do escritor João Ubaldo Ribeiro. O filme revela o trabalho realizado pelos produtores, pelo diretor e roteirista André Luiz Oliveira e equipe, ao longo de quase uma década (1996 a 2005) de preparação deste épico brasileiro até a sua dramática interrupção duas semanas antes do início das filmagens. É o próprio diretor quem conduz o documentário ao mergulhar no passado em busca de possíveis causas que impediram a realização do seu filme. Nesse percurso investigativo poético/emocional, descobre que as raízes do seu envolvimento com o projeto original são muito mais profundas do que supunha.

 

 6. FIDING JOE

(Encontrando Joe)

Direção: Patrick Takaya Solomon. Documentário, 80 minutos, 2011, EUA, Livre 

No início do século 20, ao estudar a mitologia mundial, Joseph Campbell descobriu um padrão escondido em todas as histórias já contadas e ele chamou de “a jornada dos heróis”. Um filme verdadeiramente inspirador, ENCONTRANDO JOE nos leva à jornada dos heróis últimos: a jornada da auto descoberta. Ao matar dragões e descobrir tesouros, você pode achar que o Santo Graal que você procura está mais perto do que você pensa.

Link do Trailer: https://youtu.be/-gg5vYS–JA

 

7. QUEM SE IMPORTA

Direção: Mara Mourão, documentário, 93 minutos, 2011, Brasil, Livre

Você se importa com o destino da humanidade e do planeta? Um número cada vez mais expressivo de pessoas não só tem respondido sim a essa pergunta como tem colocado a mão na massa em prol dos interesses coletivos. Essa revolução, baseada na conversão de ideais em ações concretas, foi documentada pela cineasta carioca, radicada em São Paulo, Mara Mourão. O longa-metragem ”Quem Se Importa” foi filmado em sete países: Brasil, Peru, Estados Unidos, Canadá, Tanzânia, Suíça e Alemanha. Nessas localidades, Mara registrou o trabalho de 18 empreendedores sociais, figuras que despontaram nas últimas décadas, motivadas pelo desejo de contribuir para a evolução das relações humanas, econômicas e ambientais. 

 

8.PONTO DE MUTAÇÃO 

Direção: Bernt Amadeus Capra. Documentário, 112 minutos, 1990, EUA, Livre

O encontro entre uma cientista, um poeta e um político no castelo medieval de Mont Saint-Michel, no litoral francês, onde os três discutem o paradigma newtoniano-cartesiano, contrapondo-o com o novo paradigma holístico em que o entendimento de cada ser não está na soma de suas partes, mas nas interrelações e repercuções de cada ser no meio em que vive. Baseado no livro de Fritjof Capra. Bernt Amadeus Capra trabalha em diversas funções da produção cinematográfica desde os anos 1980, especialmente no departamento de arte. Irmão do escritor Fritjof Capra, Bernt se aventurou na direção com os longas-metragens “Ponto de mutação” (1991) e “Hollywood horror” (2005).

Link do Trailer: https://youtu.be/USOeu0_q4J8

 

9.DYING TO KNOW 

(Morrendo de curiosidade)

Direção: Gay Dillingham, documentário, 125 min, 2008, EUA, 16 anos

Um retrato íntimo celebrando dois personagens muito complexos, de caráter controverso, em uma amizade épica que moldou uma geração. No início de 1960, os professores de psicologia de Harvard Timothy Leary e Richard Alpert começaram a sondar os limites da consciência através de seus experimentos com psicodélicos. Leary tornou-se o guru do LSD, desafiando convenções, questionando autoridades e, como resultado gerou um movimento de contracultura. Alpert viajou para o Leste tornando-se Ram Dass, um professor espiritual para toda uma geração que continua, aos 80 anos, ensinando a entrega através da compaixão. Com entrevistas abrangendo 50 anos, o filme convida o espectador para o futuro, incentivando a reflexão a partir de perguntas sobre a vida, as drogas e o maior mistério de todos: a morte.

Link do Trailer: https://youtu.be/iUPpypqWNgM

 

10. WHAT ABOUT ME?

(E quanto a mim?)

Diretor: Jamie Catto. Direção Musical: Duncan Bridgeman. Documentário, 112min, 2008, Inglaterra, 12 anos

Não é sempre que uma pessoa viaja pelo mundo gravando música de vários países e conversando com celebridades, mas no documentário “What About Me?” fizeram disso seu foco o tempo todo, enquanto viajaram por mais de 50 países ao redor do globo. Carregando apenas um laptop e uma câmera de vídeo, os produtores e cineastas Jamie Catto e Duncan Bridgeman tiveram algumas aventuras incríveis. Jamie Catto é um ”catalisador criativo”, produtor e diretor por trás da filosofia global e projeto musical “Giant Leap”, sendo o primeiro da série nomeado para dois Grammys em 2003, vendendo mais de 300 mil álbuns e ganhando inúmeros prêmios em todo o mundo. O mais novo filme e álbum, “What about me”, lançado em 2009, ganhou recentemente o Grande Prêmio do Júri de Melhor Documentário no Red Rock Film Festival. 

Link do Trailer: https://youtu.be/LZbiv3EkkF8

 

11. ORIN – MÚSICA PARA OS ORIXÁS

Diretor: Henrique Duarte, documentário, 74 min, 2018, Brasil, Livre

A Música Popular Brasileira foi muito influenciada, ao longo do tempo, por terreiros de Candomblé, precursores de gêneros que deram origem ao samba, ao baião, e até mesmo ao funk carioca. Para entender melhor como funciona a resistência musical e espiritualista dos Orixás, diversos sociólogos, artistas e etnomusicólogos analisam as cantigas sagradas chamadas de Orin na linguagem iorubá.

Link do Trailer: https://youtu.be/XgBF-93nebY

 

12. SHADOWS OF PARADISE

(Sombras do Paraíso)

Diretor: Sebastian, Lange,documentário, 87 min, 2017, Canadá,Livre

Com acesso íntimo a dois líderes da Meditação Transcendental – o icônico cineasta David Lynch e o discípulo dedicado Bobby Roth – ”Sombras do Paraíso” documenta a metamorfose do Movimento, após a morte do fundador Maharishi Mahesh Yogi. Tendo crescido dentro do Movimento, o diretor Sebastian Lange aborda seu assunto através de uma lente ensaística, buscando um significado pessoal em meio ao crescimento global transformador da TM.

Link do Trailer: https://youtu.be/egjBFmmJ_os

 

SERVIÇO 

7º FESTIVAL INTERNACIONAL CINEMA & TRANSCENDÊNCIA

Data: 7 a 27 de novembro de 2020

Patrocínio: Banco do Brasil
Realização: Centro Cultural Banco do Brasil

Curadoria: André Luiz Oliveira e Carina Bini 

Produção: Atma Filmes

Acesso gratuito à Mostrawww.festivalcinemaetranscendencia.com

 

Centro Cultural Banco do Brasil 

#CCBBemCasa

Acesso às ações e links de outras atividades digitais:

www.bb.com.br/cultura e redes sociais dos CCBBs

 

 

Por: Claudia Machado de Oliveira
Foto: O Outro Lado da Memória/Crédito: Luiz Abramo

Siga-nos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *