Ministério do Turismo e Innospec apresentam Beethoven Fest

Orquestra Rio Sinfônica realiza série de concertos populares para celebrar os 250 anos de nascimento do compositor alemão

 Evento acontece nos sábados de março na Cidade das Artes

Dando continuidade às comemorações pelos 250 anos de nascimento do célebre compositor Ludwig van Beethoven, completados em 2020, a Orquestra Rio Sinfônica apresenta o Beethoven Fest, uma série de concertos a preços populares, nos sábados de março, na Grande Sala da Cidade das Artes. À frente da recém-criada Orquestra Rio Sinfônica e idealizador do Beethoven Fest, o pianista Nivaldo Tavares tem o intuito de proporcionar um mergulho na obra do mestre alemão, (re)apresentando suas obras mais populares ao público em concertos dinâmicos. Devido ao período de isolamento social, a capacidade da sala, originalmente de 1.234 lugares, receberá 617 espectadores (50% da lotação). O Beethoven Fest tem patrocínio do Ministério do Turismo e da Innospec.

“Beethoven revolucionou a música e deixou um legado que até hoje influencia compositores dos mais diversos estilos. Sua obra transcende o clássico e alcança pessoas que talvez nunca cheguem a saber quem ele foi”, conta Nivaldo, solista dos dois primeiros concertos do Beethoven Fest. “Sua música é ouvida no cotidiano, como Für Elise, por exemplo, nas esperas de telemarketing e caminhões de gás. Já a introdução da Sinfonia Nº 5 remete a filmes de suspense, enquanto Ode à Alegria, a momentos vitoriosos nos esportes. No cinema, estão em trilhas sonoras, como Laranja Mecânica e Duro de Matar“, exemplifica.

No concerto de abertura, em 6 de março, a Orquestra Sinfônica Jovem do Rio de Janeiro se apresenta com o solista Nivaldo Tavares ao piano, sob a regência de Mario Barcelos. No programa, estão o Concerto para Piano No. 1, Op. 15 e a Sinfonia No. 1, em Dó Maior, Op. 21. No segundo concerto, em 13 de março, sob a regência do português Osvaldo Ferreira, diretor da Filarmônica de Lisboa, a Orquestra Rio Sinfônica e o solista Nivaldo Tavares executam o Concerto para Piano No. 5, Op. 73, “Imperador”, e a Sinfonia No. 6, em Fá Maior, Op. 68, “Pastoral”. No dia 20, a Rio Sinfônica recebe o pianista Eduardo Monteiro, com regência de Tobias Volkmann. No programa estão Concerto para Piano No. 3, Op. 37 e a Sinfonia No.7, em Lá Maior, Op. 92.

Fechando a programação, em 27 de março, sobem ao palco, junto com a Rio Sinfônica, a pianista argentina Karin Lechner, a violinista paulistana Ana de Oliveira, spalla da Orquestra Sinfônica Nacional da UFF, e o violoncelista gaúcho Hugo Pilger, spalla do naipe na Orquestra Petrobras Sinfônica; sob a regência de Mario Barcelos. No programa, o Concerto Tríplice, em Dó Maior, Op. 56 e a Sinfonia No.5, em Dó Menor, Op. 67.

 

ORQUESTRA RIO SINFÔNICA

Formada por importantes músicos do cenário nacional, a Orquestra Rio Sinfônica foi criada em 2020 com o objetivo de ampliar a plateia de música clássica, apresentando concertos mais enxutos com repertório familiar ao grande público. Pode se apresentar em formação sinfônica e camerística abrangendo programação clássica e contemporânea.

“Queremos quebrar esse tabu de que a música clássica é algo elitista e inacessível. Ir a um concerto pode ser tão simples quanto ir ao sambódromo e, na maioria dos casos, até mais em conta”, defende Nivaldo Tavares, que escolheu Beethoven para começar essa missão justamente pela popularidade do compositor alemão.

A Rio Sinfônica fez sua estreia em fevereiro de 2020, na Cidade das Artes, na primeira edição do Beethoven Fest, pouco antes do começo da pandemia do novo coronavírus. As apresentações e ensaios tiveram que ser suspensos e retomaram no final do ano passado, respeitando às medidas de distanciamento social. Mais informações: Facebook @riosinfonica | Instagram: @rio_sinfonica.

 

LUDWIG VAN BEETHOVEN

Ludwig van Beethoven nasceu em 17 de dezembro de 1770, na cidade de Bonn, na Alemanha. Filho de um tenor da corte, Beethoven começou cedo sua relação com a música, através do pai, que o submetia a horas de estudo no piano. Começou a se apresentar aos sete anos. Aos dez anos, já dominava a obra completa de Bach.

Com 21 anos, Beethoven se mudou definitivamente para Viena, na Áustria, cidade onde se tornou um respeitado compositor. Aos 26 anos, os primeiros sintomas da surdez que o acompanhou por toda vida se manifestaram. Entretanto, o problema de saúde não o impediu de criar suas mais famosas obras.

Aos 44 anos, Beethoven viu toda a música de sua vida ser substituída pelo mais absoluto silêncio. O compositor perdeu completamente a habilidade de escutar nessa idade, passando a se comunicar por meio de pequenos cadernos. Mas foi incapaz de abandonar a música. Apesar da redução na quantidade de suas composições, aumentou a qualidade de sua produção. Foi neste período que compôs três de suas obras mais famosas: o Quarteto para Cordas (Opus 131), a 9ª Sinfonia e a Missa Solene.

Beethoven morreu em 26 de março de 1827. Não há certeza da causa da morte do compositor. Algumas versões apontam que ele morreu por problemas relacionados ao consumo de álcool. Outras apontam para morte por envenenamento com anuência de seu médico. Em suas últimas palavras, ele teria dito “aplaudam, amigos, a comédia terminou”. Verdade ou não, a despedida de Beethoven, em Viena, teve um público de cerca de 20 mil pessoas que aplaudiram uma trajetória que não acabou com a sua morte.

 

PROGRAMAÇÃO BEETHOVEN FEST

06/03 – 19h

Orquestra Sinfônica Jovem do Rio de Janeiro

Nivaldo Tavares, piano

Mario Barcelos, regência

Programa:

Concerto para Piano No. 1, Op. 15

Sinfonia No. 1, em Dó Maior, Op. 21

 

13/03 – 19h

Orquestra Rio Sinfônica

Nivaldo Tavares, piano

Osvaldo Ferreira, regência

Programa:

Concerto para Piano No. 5, Op. 73, “Imperador”

Sinfonia No. 6, em Fá Maior, Op. 68, “Pastoral”

 

20/03 – 19h

Orquestra Rio Sinfônica

Eduardo Monteiro, piano

Tobias Volkmann, regência

Programa:

Concerto para Piano No. 3 Op. 37

Sinfonia No.7, em Lá Maior, Op. 92

 

27/03 –19h

Orquestra Rio Sinfônica

Karin Lechner, piano

Ana Maria Oliveira, violino

Hugo Pilger, cello

Mario Barcelos, regência

Programa:

Concerto Tríplice, em Dó Maior, Op. 56

Sinfonia No.5, em Dó Menor, Op. 67

 

BEETHOVEN FEST

Concertos: sábados de março – dias 6, 13, 20 e 27/3, às 19h.

Local: Cidade das Artes | Grande Sala – Av. das Américas 5300, Barra da Tijuca. Tel.: (21) 3325-0102.

Ingressos: R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia-entrada).

Bilheteria: de terça a domingo, das 10h às 18h.

Venda online: www.sympla.com.br

Lotação: 617 lugares

Classificação indicativa: livre.

Informações: Instagram @beethoven.fest | Facebook @festivalbeethoven

 

 

Por: Catharina Rocha

Siga-nos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *