O Fórum das Letras, O Camões – Centro Cultural Português em Brasília e a Câmara Brasileira do Livro convidam a celebrar a Semana da Língua Portuguesa

O Fórum das Letras celebra, juntamente com o Camões – Centro Cultural Português em Brasília e a Câmara Brasileira do Livro (CBL), o Dia Mundial da Língua Portuguesa, nos dias 5, 6 e 7 de maio de 2021, com uma programação riquíssima voltada para a discussão dos problemas culturais que atravessamos na atualidade, no difícil contexto da pandemia.

O principal objetivo do evento é promover a valorização da identidade, da diversidade e da literatura produzida, principalmente, pelos países de língua portuguesa. Esta ação será realizada por meio da cooperação mútua entre Brasil, Portugal e demais nações da África onde se fala a língua portuguesa, fundamentais para a formação da cultura brasileira.

Serão realizados três debates com a participação de importantes nomes da literatura brasileira e portuguesa. A transmissão das mesas de discussão será realizada no Canal do YouTube do Fórum das Letras.

“Eventos como esses são de grande valia para o setor editorial como um todo, não só no Brasil. A troca de experiências entre profissionais de diversos países, que tem o português como língua materna, fortalece cada elo dessa cadeia criativa em seus respectivos países. Além disso, mostra ao mundo toda a potência da língua portuguesa através dos livros e da literatura”, destaca Vitor Tavares, presidente da CBL.

Para a coordenadora Geral do Fórum das Letras e professora da Universidade Federal de Ouro Preto – UFOP, Guiomar de Grammont, o objetivo do encontro é construir uma espécie de ponte entre as culturas de língua portuguesa, e a importância da iniciativa reside no estreitamento das relações entre os falantes do idioma. Segundo Guiomar, “é essencial investir em ações que possam abrir caminhos de cooperação entre escritores e leitores de países de língua portuguesa. Posso dizer que este deve ser um ideal missionário desses povos: promover a integração entre culturas irmãs e ampliar o espaço de interlocução e discussão entre as extraordinárias literaturas desses lugares. Essa interlocução pode gerar infinitas possibilidades de enriquecimento cultural”, destaca.

Semana da Língua Portuguesa – Programação completa 

Dia 5 de maio, às 11 horas – Mesa 1A pandemia e outros desafios da contemporaneidade para a união entre os países de língua portuguesa.

Convidados: Paulo Markun (Brasil), Rui Tavares (Portugal) e Jorge Ferrão (Moçambique). Mediação: Francis Manzoni – Coordenador da Comissão para Promoção de Conteúdo em Língua Portuguesa da Câmara Brasileira do Livro.

De que forma a crise sanitária, com o consequente confinamento, provocou uma transformação nas relações humanas a nível global?  Até que ponto a pandemia pode ter afetado o diálogo entre os países de língua portuguesa? Que medidas poderiam ser tomadas para uma maior aproximação entre esses países em um contexto tão dramático? Essas serão as questões que nortearão o diálogo entre o jornalista e documentarista brasileiro Paulo Markun, o historiador português, Rui Tavares e o socioambientalista moçambicano, Jorge Ferrão.

Dia 6 de maio, às 11 horas – Mesa 2Como publicar e divulgar um livro nos países de língua portuguesa?

Convidados: Elisa Lucinda (Brasil), Filinto Eliseo (Cabo Verde) e Tito Couto (Portugal). Mediação: Mônica Gama (Universidade Federal de Ouro Preto)

A literatura e o mercado de livros de forma geral, se beneficiariam muito de um maior intercâmbio de livros e autores entre os países de língua portuguesa. Contudo, muitas vezes, o desconhecimento sobre como estabelecer essas pontes dificulta esse fluxo que seria tão positivo para esses países, mesmo em termos econômicos. Por que esse intercâmbio nem sempre acontece, sendo tão mais fácil a publicação de autores que falam a mesma língua? Quais políticas culturais poderiam ser implementadas para ampliar essas relações?

Dia 7 de maio, às 11 horas – Mesa 3: A Mutação dos Festivais Literários na Era Digital 

Convidados: José Pinho (FOLIO – Festival Literário Internacional de Óbidos – Portugal), Amosse Mucavele (Festa Literária Templos de Escrita – Moçambique) e Guiomar de Grammont (Fórum das Letras da UFOP – Brasil). Mediação: Leonardo Neto (Publishnews)

Os festivais literários de curta duração são um fenômeno recente, tiveram seu início e sua proliferação por todos os países de língua portuguesa já no século XXI. A tendência de ingresso no mundo digital já se apresentava desde seu início e alguns realizavam parte de suas atividades na internet. Contudo, o que teria lento desenvolvimento em condições normais, acelerou-se consideravelmente com o advento da pandemia. Hoje, a maior parte dos Festivais literários migrou para a internet, o que acarretou algumas dificuldades e perdas, mas também vantagens. Alguns dos principais organizadores de eventos literários dos países de língua portuguesa conversarão conosco sobre como se reinventaram para a adequação a esses novos desafios.

Fórum das Letras

Promovido pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), o Fórum das Letras de Ouro Preto, que celebrou sua 15edição em 2020, foi concebido com a intenção de promover o diálogo entre os autores e leitores de literaturas de língua portuguesa, além de promover o desenvolvimento sustentável das cidades históricas, em especial, Ouro Preto, Patrimônio Cultural da Humanidade.

Desde sua primeira edição, em 2005, o Fórum das Letras vem recebendo os mais importantes autores da literatura contemporânea do Brasil e do mundo. A seleção, que reflete o cuidadoso trabalho de curadoria exercido, oferece uma amostra significativa da produção literária da atualidade, sempre enfatizando a diversidade cultural e étnica e a liberdade de expressão.

Por: Luciana Anunciação

Siga-nos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *