Deste Drácula, Não Há Do Que Ter Medo

Em seu 8º título publicado na que já é informalmente conhecida como “Biblioteca Alberto Breccia”, a editora Comix Zone traz ao Brasil o título Drácula – Dracul, Vlad? Bah… que adapta um dos mais famosos personagens do terror mundial de forma um tanto pitoresca e imprevisível, bem diferente de inúmeras outras versões disponíveis em incontáveis mídias.

Dividido em cinco capítulos publicados originalmente entre 1984 e 1985 na revista Ilustración + Comix Internacional, temos aqui uma versão escrachada do personagem inspirado em Vlad, O Empalador. O Drácula de Breccia é nada mais, nada menos que um total sarro do início ao fim, já a julgar em sua capa que apresenta um protagonista desajeitado e salivando tal qual um recém-nascido.

Aqui, Drácula enfrenta uma versão (posteriormente censura no referente ao seu logo) do super-herói popularmente conhecido como O Homem de Aço, tem medo de uma necessária consulta ao dentista, sofre por saudades de sua amada, sente na pele o assustador autoritarismo em tempos de ditadura e suas desumanas consequências… em cada página que se avança vemos um homem-vampiro cada vez menos fantástico e mais humano, sendo mais uma vítima dos problemas corriqueiros de nossa contemporaneidade e vivendo suas consequências como qualquer cidadão.

A arte de Breccia segue sua fase anteriormente apresentada em Era Outra Vez… e que dominou seus últimos anos de carreira, com seu traço psicodélico e cores berrantes que em nada lembram os tempos de Sherlock Time, Mort Cinder, Perramus, entre outras. De forma alguma sua mudança de estilo diminui seu Drácula, muito pelo contrário: por se tratar de uma obra mais voltada para a sátira, o traço mais abstrato se encaixa ainda melhor na ideia proposta, afinal de contas, humor não é elemento de maior presença quando se lembra de suas principais obras e, nessa publicação, foi a melhor decisão e isso é visto em cada capítulo.

Falando em capítulos, apesar do conteúdo ter sua notória qualidade, é uma pena a edição inteira ser devorada em pouquíssimo tempo de leitura: desconsiderando o prefácio e material extra, temos aqui, ao todo, 50 páginas de quadrinhos que, por sua característica proposta de não conter caixas de texto ou diálogo, podem ser lidas em poucos minutos. Dessa forma, o leitor deve ser advertido que, o custo/benefício desta publicação não é dos melhores caso o interessado esteja com baixo poder de compra, inclusive sendo recomendado outros títulos do mesmo autor já lançados pela própria Comix Zone. Drácula serve melhor para aqueles que já estão mergulhados no universo de Breccia, e não marinheiros de primeira viagem.

A edição da Comix Zone segue o mesmo padrão das anteriores, assim reforçando o que já foi explicitado a respeito desta ser integrante de uma, no Brasil, informal coleção. Que se explique: a editora Fantagraphics Books, atual responsável pelos títulos do autor em nos Estados Unidos, oficialmente considera seus volumes parte de uma coleção intitulada The Alberto Breccia Library, cujos títulos quase todos já foram publicados recentemente no Brasil em diferentes editoras, faltando apenas Evita – Vida y obra de Eva Perón, que por lá tem previsão de sair em 2023. Sendo justo, somando todos os lançamentos recentes, incluindo os do catálogo da Comix Zone, nosso acervo de títulos de Breccia à disposição é bem maior se comparado ao estadunidense.

Não tenha medo em desvendar os mistérios que cercam o Drácula de Alberto Breccia, ainda mais porque, na verdade, não encontrará nenhuma dose de pavor, e sim de muitas risadas.

Drácula – Dracul, Vlad? Bah..
Alberto Breccia (roteiro e arte)
Comix Zone
Capa dura
88 páginas
28,5 x 21 cm
R$89,90

 

Por: Marcus Santana
Fonte: Torre de Vigilância

Siga-nos:
Pin Share

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.