“Pato Gigante”: Gabriel Dantas fala sobre o lançamento de sua nova coletânea

“Pato Gigante”: Gabriel Dantas fala sobre nova coletânea

Uma nova coletânea do quadrinista Gabriel Dantas, vulgo Bife de Unicórnio, está chegando pela Ugra Press. “Pato Gigante” acompanha ao longo de 173 páginas as histórias do personagem que, com sua melhor amiga, a adolescente Letícia, enfrenta todas as etapas no processo de amadurecimento por cada descoberta, cada paixão ou confusão. A titirinhas do Pato Gigante, publicadas entre novembro de 2020 e dezembro de 2021 nas redes sociais do autor se junta à mais 25 páginas inéditas, criadas especialmente para a edição.

Para conhecer mais sobre a coletânea, o Mais QI Nerds conversou com Gabriel. Confira:

Você está lançando uma nova coletânea com a Ugra Press. Agora sobre o Pato Gigante, personagem que sempre agita as redes sociais. Como foi que surgiu a ideia da nova publicação e como foi a recepção da primeira, “Eu não preciso de mais nada”?

“Eu Não Preciso de Mais Nada” foi muito bem e continua tendo uma boa recepção. Dou total crédito à Ugra Press, pois eles fizeram um trabalho incrível. Sozinho, não conseguiria fazer um livro tão bonito. É maneiro ver a galera curtindo um livro do meu período de zines, pensando que dentro do livro tem até o meu primeiro impresso, o “Viagens Rumo ao Esquecimento”. Dá até um arrepio saber que a galera está tendo contato com ele, com todos os acertos e defeitos. Me sinto pelado no meio de uma multidão. A ideia da publicação foi graças ao meu amigo Yuri Moraes, estava procurando alguma forma de publicar essas tirinhas e ele deu um toque para os meus editores, acho que durante alguma reunião de Garoto Mickey, livro dele que foi publicado pela editora também. Quando o Douglas da Ugra veio falar comigo dizendo que tava a fim de publicar Pato Gigante, disse sim no mesmo segundo.

 

Você tem histórias de romance, animais falantes, viagens interplanetárias, relações estranhas. Quais os próximos temas de suas histórias? Como é feita essa escolha e ainda como surgiram os personagens recorrentes que usa, como o gato de tapa olho e o pato gigante?

“Os próximas temas? Não sei. Eu faço muito no improviso, então pode surgir de tudo. O gato de tapa olho eu me inspirei no meu próprio gato, o Gizmo, que é cego e caolho e o Pato Gigante foi o seguinte: eu tinha um hábito de sempre que estava de bobeira, publicar rascunhos no meu perfil do twitter. Publicava a primeira coisa que vinha na minha cabeça, sem pensar muito. Só fazia e um segundo depois tava lá para todo mundo ver. Em algum momento eu fiz os personagens principais, o Pato e a Léticia. Mas naquele momento não tinha desenvolvimento, eram só eles dizendo alguma coisa que nem lembro mais num traço tosquinho feito rápido na mesa digital. Passou um tempo, ganhei um ipad da minha vó. E a primeira tira que produzi foi a primeira tira do Pato Gigante. Desde então, não parei mais. Faz pouco tempo que terminei de desenhar o material inédito que está dentro do livro. Então é isso, já faz um tempo que esses personagens me acompanham. E os amo muito.”

 

Por: Francylene Silva
Fonte: Mais Qi Nerds

Siga-nos:
Pin Share

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.